domingo, 16 de novembro de 2008

sabe o que é o Vínculo Afectivo?

Hoje em dia, fala-se muito sobre o Vínculo Afetivo (ou o Apego) que existe entre pais e filhos ... Mas. sabe o que é o vínculo afectivo?


Segundo Brazelton (1988)*, o vínculo afectivo tem início na gestação. Caracteriza-se como um processo continuo, sendo construído através das interações que vão ocorrendo (não só ao longo da gravidez, mas sobretudo posteriormente ).


Mas o contato imediato após o parto parece aprofundar a capacidade da mãe (e talvez também do pai) de "responder" em relação ao bebé (Bee,1997)


Alguns psicólogos acreditam que a capacidade de formação de vínculo social é resultado da maturação, e que deve ocorrer algum relacionamento logo no início da vida da criança se quiser que esta seja capaz de, mais tarde, formar vínculos significativos.

Estudos de Bowlby (1990) e Hoffman, Paris e Hall (1996) sobre o vínculo entre mãe e filho ressaltam a importância desta dinâmica afectiva.
Descrevem que essa ligação faz parte de um sistema comportamental cuja utilidade está directamente relacionada com a preservação da espécie humana. Tal relação deve-se ao facto de os bebés serem indefesos e incapazes de sobreviver sozinhos. Então, o apego entre o bebé e o seu cuidador viabiliza uma garantia para esta protecção e preservação.

Segundo Winnicott (1993),
a atenção que as mães têm para se dedicar aos seus filhos, atendendo às suas necessidades de alimentação, higiene, carinho ou o simples contacto, gera condições necessárias para que se produza o sentimento de unidade entre duas pessoas.

É relevante incluir que na formação vincular( na vinculação)
torna-se necessário o acto de tocar a criança.

Conforme as conclusões de Siqueira (2003),

"(...) tocar carrega em si numerosos benefícios em forma de estímulos que geram um melhor desenvolvimento físico, emocional e social, potencialmente gerador de uma personalidade terna e amável no adulto posteriormente".




Referências

ADLER,. O sentido da vida. Cidade do México: Editora Paidós, 1937.BEE, Helen. O ciclo vital. Porto Alegre: Editora Artes Médicas, 1997.BOWLBY, J. Trilogia Apego e Perda. Volumes I e II. São Paulo. Martins Fontes, 1990.*BRAZELTON, T. O desenvolvimento do apego. Porto Alegre: Editora Artes Médicas, 1988.GAUDÊNCIO, Paulo. Terapia de casal reforça vínculo. Internet, disponível em: ww.odia.ig.com.br/odia/. consultado em 03/12/03.HOFFMAN, L.; PARIS, S. e HALL, E. Psicologia del dessarrollo hoy. Madrid: Editora MC Graw Hill, 1996.MATURANA, R. Humberto e REZEPKA, Sima Nisis. Formación humana y capacitación. Chile:Dolmen Ediciones, 1999.MICHAELIS. Minidicionário escolar da língua portuguesa. São Paulo: Companhia Melhoramentos, 2000.MORAES, Carmen Lúcia. Por que os casais se separam? Internet, disponível em: www.saudenainternet.com.br.consultado em 01/12/03.
SIQUEIRA, Armando Correa Neto. A importância do ato de tocar. Internet, disponível em: www.psicopedagogia.com.br. consultado em 27/10/03.
Fonte: http://virtualpsy.locaweb.com.br/index.php?sec=30&art=147

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo
Ocorreu um erro neste dispositivo
Ocorreu um erro neste dispositivo
table cellspacing="0" cellpadding="0" border="0" bgcolor="#ffffff">Click to play this Smilebox invite: Public IdadesCreate your own invite - Powered by SmileboxMake a Smilebox invite

calculadora da gravidez