sábado, 1 de agosto de 2009

O caNtinHo dOS AfecTOs: AMAmentAÇÃO

SEMANA MUNDIAL DE ALEITAMENTO MATERNO 2009

Sábado, 1 de Agosto de 2009

SEMANA MUNDIAL DE ALEITAMENTO MATERNO 2009
1 -7 de Agosto
AMAMENTAÇÃO, A SEGURANÇA ALIMENTAR NAS EMERGÊNCIAS.

A amamentação é uma estratégia que pode salvar vidas e a sua protecção é ainda maior para as crianças mais pequenas. Mesmo fora das situações de emergência, sabemos que as crianças menores de 2 meses não amamentadas têm uma probabilidade 6 vezes maior de morrer do que aquelas que mamam no peito.

As situações de emergência podem ocorrer em qualquer parte do mundo. Essas ocorrências abalam a vida de toda a população, deixando os cuidadores frente ao desafio de lidar com muitos problemas imprevistos e cuidar de crianças mais vulneráveis a doenças e morte.

Durante as situações de emergência, as mães precisam de um apoio efectivo para manter ou restabelecer a amamentação.

Por que é que amamentar é vital nas emergências?

Nenhum lugar está “imune” a situações de emergência. Elas podem acontecer em qualquer local no mundo. Independente do tipo – de terramotos a conflitos, de enchentes a pandemias de gripe – a história é sempre a mesma: amamentar salva vidas!

Em situações de emergência, bebés e crianças pequenas são especialmente vulneráveis à desnutrição, doenças e morte. Apresentaremos, em seguida alguns factos colhidos da experiência com as situações de emergência:

• Os dados publicados mostram que a mortalidade infantil durante situações de emergência ultrapassa em muito as taxas de períodos normais, variando de 12 a 53%;

• Num programa de larga escala de alimentação terapêutica, no Niger, em 2005, observou-se que 95% dos 43.529 casos de desnutrição admitidos para atendimento terapêutico eram crianças com menos de 2 anos de idade;

• Num programa no Afeganistão, a taxa de mortalidade foi de 17,2% entre bebés com menos de 6 meses de idade, internados em instituições para alimentação terapêutica;

• Durante os três primeiros meses de conflito na Guiné-Bissau, em 1998, a taxa de mortalidade entre crianças não-amamentadas com idades entre 9 a 20 meses foi seis vezes mais alta do que entre crianças da mesma faixa etária amamentadas.

Tendo em conta estes dados, faz todo o sentido apostar numa cultura que apoie o aleitamento materno.

Desta forma, a equipa do Milagre de Vida associa-se a esta campanha de promoção do aleitamento materno, comemorando esta data tão importante para todos nós: pais, bebés e crianças, educadores, profissionais de saúde, empregadores…

Por que estão mais que demonstradas as inúmeras vantagens do aleitamento materno, vantagens estas que se irão reflectir em todas as áreas da vida. Senão vejamos:

- bebés amamentados serão adultos mais saudáveis, com menor probabilidade de sofrerem de mortalidade, infecções respiratórias, eczemas, cancro infantil, diabetes tipo II, diarreias, obesidade, doenças coronárias e outras doenças crónicas…);

- Mães que não amamentaram apresentam um maior risco de cancro da mama e dos ovários e diabetes tipo II;

- Pais de bebés amamentados têm uma taxa menor de absentismo laboral, por que os seus filhos são mais saudáveis;

- Bebés amamentados apresentam menos custos com o tratamento de doenças (ficam doentes com menor frequência e gravidade);

- Bebés amamentados contribuem para o meio ambiente (não consomem embalagens de leite, biberões, tetinas, ou seja menos custos com os aterros sanitários…)

- O aleitamento materno exclusivo leva à diminuição dos custos económicos para as famílias, comunidades, sistema de saúde e ambiente.

Por isso toda a população acaba por usufruir dos benefícios do aleitamento materno. Vale a pena pensar nisto!

Assim sendo, apelamos…
… aos pais e futuros pais que invistam na amamentação e não desistam perante as dificuldades.

…aos familiares e amigos que apoiem efectivamente o casal que decide amamentar, eliminando comentários infundados que diminuem a auto-estima da mãe como sejam: “o teu leite não presta”; “o teu leite é aguado”; “ o bebé está sempre à mama, provavelmente o leite não é suficiente”…

…às entidades laborais que implementem um regime que apoie a amamentação, flexibilizando os horários, de forma a possibilitar a saída da mãe para amamentar;

…aos educadores que instalem um cantinho da amamentação nos infantários de forma a propiciar o conforto e privacidade que mãe e filho tanto merecem.

…aos media que promovam reportagens que fomentem o aleitamento materno.

…aos nossos governantes que dêem apoios efectivos à iniciativa “Hospital amigo do bebé” e “Centro de Saúde amigo do bebé”, propiciando a criação de “Cantinhos de Amamentação” em todos os Centros de Saúde.

“Tudo aquilo que qualquer um faça para tornar tornar este mundo num lugar onde o aleitamento materno resulte melhor para as mães e bebés, está a fazer um grande serviço. Pode parecer pequeno, mas é realmente aquilo que faz a diferença.”
Ted Greiner, USA
...
______________________ Vânia Coimbra
...
...Fonte:
http://www.ibfan.org.br/smam/pdf/doc-391.pdf
http://www.aleitamento.com/upload%5Carquivos%5Carquivo1_2035.pdf
http://www.waba.org.my/

posted by Milagre de Vida, Sábado, Agosto 01, 2009

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo
Ocorreu um erro neste dispositivo
Ocorreu um erro neste dispositivo
table cellspacing="0" cellpadding="0" border="0" bgcolor="#ffffff">Click to play this Smilebox invite: Public IdadesCreate your own invite - Powered by SmileboxMake a Smilebox invite

calculadora da gravidez